Das pesquisas com crianças à complexidade da infância

R$54,00

ou em até 3x de R$18,00 sem juros.

De umencontro afortunado, os organizadores destacoletânea reuniram pesquisas que comunicam a complexidade das infânciasinstigando-nos a investir nos saberes das próprias crianças, não para reafirmar asincapacidades que a elas foram atribuídas, mas para destacar um conjunto depeculiaridades positivas que diferem as crianças dos adultos. Autoras e autoresengajam-se num caminho não linear, com bifurcações que desnaturalizam,problematizam, informam, traduzem e refletem criticamente que a negação ouaceitação das “vozes” infantis depende exclusivamente das concepções de criançae de infância assumidas em um dado contexto histórico-cultural. Concepções quesão recentes e nos exigem construir metodologias não convencionais, desafiando-nosa refletir como percebemos as experiências das crianças, os modos como elasparticipam dos contextos educativos e como estão sendo chamadas paraparticiparem das pesquisas na contemporaneidade.

 

A inédita publicação, lançada em 2002,junto a esta editora: Por uma cultura da infânciametodologias depesquisas com crianças, também organizada por Patrícia Prado, em conjuntocom Ana Lúcia Goulart de Faria (que prefacia esta obra) e Zeila de BritoDemartini (que abre esta coletânea), além de um sucesso editorial, já em sua 3ªedição, confirma o interesse crescente pelo tema, aqui atualizado einternacionalmente debatido, desafiando conhecer o protagonismo de meninos emeninas e suas condições infantis, para além de uma natureza infantil, por meioda observação, percepção, penetração, participação e interação com elas naconfiguração coletiva das condições de existência.

Fora de estoque

REF: 978-85-7496-201-6 Categoria:

Descrição

De umencontro afortunado, os organizadores destacoletânea reuniram pesquisas que comunicam a complexidade das infânciasinstigando-nos a investir nos saberes das próprias crianças, não para reafirmar asincapacidades que a elas foram atribuídas, mas para destacar um conjunto depeculiaridades positivas que diferem as crianças dos adultos. Autoras e autoresengajam-se num caminho não linear, com bifurcações que desnaturalizam,problematizam, informam, traduzem e refletem criticamente que a negação ouaceitação das “vozes” infantis depende exclusivamente das concepções de criançae de infância assumidas em um dado contexto histórico-cultural. Concepções quesão recentes e nos exigem construir metodologias não convencionais, desafiando-nosa refletir como percebemos as experiências das crianças, os modos como elasparticipam dos contextos educativos e como estão sendo chamadas paraparticiparem das pesquisas na contemporaneidade.

 

A inédita publicação, lançada em 2002,junto a esta editora: Por uma cultura da infância: metodologias depesquisas com crianças, também organizada por Patrícia Prado, em conjuntocom Ana Lúcia Goulart de Faria (que prefacia esta obra) e Zeila de BritoDemartini (que abre esta coletânea), além de um sucesso editorial, já em sua 3ªedição, confirma o interesse crescente pelo tema, aqui atualizado einternacionalmente debatido, desafiando conhecer o protagonismo de meninos emeninas e suas condições infantis, para além de uma natureza infantil, por meioda observação, percepção, penetração, participação e interação com elas naconfiguração coletiva das condições de existência.

Informação adicional

Peso 0.27 kg
parcelas

sinopse

indice

Informações do Autor

Nº de Páginas

Nº da Edição

Dimensões

Organizadores

Ficha Técnica

isbn

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Apenas clientes logados que compraram este produto podem deixar uma avaliação.