Pobreza política e dominação: o caso do caratê brasileiro

R$28,00

Esta obra denuncia em cores vivas algumas estruturas fechadas de poder no esporte brasileiro, neste caso o caratê. Detendo nas mãos o poder de decidir as oportunidades de cada atleta, esta condição induz à subserviência, à revelia de todo discurso corrente sobre esporte e cidadania. O atleta prefere a conivência, porque isto lhe parece mais seguro no sentido de manter suas chances. O dirigente comparece como referência autocrática, indiscutível e intocável, posando de democracia, seja porque trata bem os pupilos. Os autoritários sempre saber o que é melhor para os outros. 

100 em estoque

REF: 978-85-7963-021-7 Categoria:

Descrição

Esta obra denuncia em cores vivas algumas estruturas fechadas de poder no esporte brasileiro, neste caso o caratê. Detendo nas mãos o poder de decidir as oportunidades de cada atleta, esta condição induz à subserviência, à revelia de todo discurso corrente sobre esporte e cidadania. O atleta prefere a conivência, porque isto lhe parece mais seguro no sentido de manter suas chances. O dirigente comparece como referência autocrática, indiscutível e intocável, posando de democracia, seja porque trata bem os pupilos. Os autoritários sempre saber o que é melhor para os outros. 

Informação adicional

Peso 0.18 kg
parcelas

sinopse

indice

Informações do Autor

Nº de Páginas

Nº da Edição

Autora

Ficha Técnica

isbn

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “Pobreza política e dominação: o caso do caratê brasileiro”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *