Educação rural: práticas civilizatórias e institucionalização da formação de professores

R$30,00

ou em até 2x de R$15,00 sem juros.

A escolha do tema – a educação rural e a formação de professores – procura preencher uma lacuna da historiografia da história da educação na América Latina e, especialmente, no Brasil. Tarefa que a organizadora dessa coletânea – Flávia Obino Werle – juntamente com pesquisadores do México, Argentina e Brasil, tem buscado apreender a realidade rural, em diferentes espaços e tempos. Dessa forma, a obra expressa a interlocução entre pesquisadores, consolidando a produção acadêmica e uma linha de pesquisa interinstitucional em educação rural na Iberoamérica. Adentrar esse campo de estudos, que permaneceu na sombra, permite vislumbrar as particularidades e as experiências que foram realizadas para atender a população rural no século XIX e XX, muitas vezes excluídas das políticas governamentais. A compreensão global dos problemas e desafios da educação rural, ainda hoje, expressa a luta histórica pela escolarização integral de todos os cidadãos. A coletânea traça um admirável panorama da educação rural, utilizando-se de uma farta e variada pesquisa documental, sendo de leitura agradável e instigante. O leitor depara-se com a diversidade étnica e cultural das propostas educacionais voltadas ao meio rural. Poderíamos ainda salientar a atualidade teórico-metodológica dos estudos e pesquisas apresentados e o frutífero diálogo dos autores com seus pares da história da educação, especialmente da história da formação de professores
para a educação rural.

Maria Helena Camara Bastos

96 em estoque

REF: 978-85-7843-132-7 Categoria:

Descrição

A escolha do tema – a educação rural e a formação de professores – procura preencher uma lacuna da historiografia da história da educação na América Latina e, especialmente, no Brasil. Tarefa que a organizadora dessa coletânea – Flávia Obino Werle – juntamente com pesquisadores do México, Argentina e Brasil, tem buscado apreender a realidade rural, em diferentes espaços e tempos. Dessa forma, a obra expressa a interlocução entre pesquisadores, consolidando a produção acadêmica e uma linha de pesquisa interinstitucional em educação rural na Iberoamérica. Adentrar esse campo de estudos, que permaneceu na sombra, permite vislumbrar as particularidades e as experiências que foram realizadas para atender a população rural no século XIX e XX, muitas vezes excluídas das políticas governamentais. A compreensão global dos problemas e desafios da educação rural, ainda hoje, expressa a luta histórica pela escolarização integral de todos os cidadãos. A coletânea traça um admirável panorama da educação rural, utilizando-se de uma farta e variada pesquisa documental, sendo de leitura agradável e instigante. O leitor depara-se com a diversidade étnica e cultural das propostas educacionais voltadas ao meio rural. Poderíamos ainda salientar a atualidade teórico-metodológica dos estudos e pesquisas apresentados e o frutífero diálogo dos autores com seus pares da história da educação, especialmente da história da formação de professores
para a educação rural.

Maria Helena Camara Bastos

Informação adicional

Peso 0.2 kg
parcelas

sinopse

indice

Informações do Autor

Nº de Páginas

Nº da Edição

Organizadora

Ficha Técnica

isbn

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “Educação rural: práticas civilizatórias e institucionalização da formação de professores”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *