Criança indígena: diversidade cultural, educação e representações sociais

R$40,00

ou em até 2x de R$20,00 sem juros.

O livro apresenta de modo inédito dados sobre os Kaiowá e Guarani do Mato Grosso Sul, no que diz respeito à vida de suas crianças, aos seus contextos de aprendizagem, às suas produções e atuações, à sua escolarização e à sua posição na estrutura social do grupo, atentando sempre à história recente do grupo e a sua situação contemporânea de confinamento territorial e também de identificação étnica. (…) As ciências da educação demoraram a voltar seu olhar à escola indígena, já que até a década de 1990 essas escolas estavam sob a responsabilidade da FUNAI, e eram, portanto, uma questão de indigenismo, não de pedagogia. (…) Este livro vem a ajudar a consolidar essa linha de pesquisa e esse debate, colocando na agenda da educação, definitivamente, a escolarização indígena, de modo a que reflexões críticas e atentas às comunidades escolares possam nos auxiliar a fazer novos e sempre renovados balanços dessas experiências, no que elas têm de benefício ou não, no que elas têm de inovador, ou não, mas especialmente tendo em vista e pelos olhos de seu principal público, as crianças indígenas. Uma inovação temática que é também uma inovação metodológica – a avaliação da escolarização indígena por suas crianças – que se espera possa ter longa vida e gerar bons frutos.

Clarice Cohn e Antonella Tassinari
(Trecho do Prefácio)

7 em estoque

REF: 978-85-7963-049-1 Categoria:

Descrição

O livro apresenta de modo inédito dados sobre os Kaiowá e Guarani do Mato Grosso Sul, no que diz respeito à vida de suas crianças, aos seus contextos de aprendizagem, às suas produções e atuações, à sua escolarização e à sua posição na estrutura social do grupo, atentando sempre à história recente do grupo e a sua situação contemporânea de confinamento territorial e também de identificação étnica. (…) As ciências da educação demoraram a voltar seu olhar à escola indígena, já que até a década de 1990 essas escolas estavam sob a responsabilidade da FUNAI, e eram, portanto, uma questão de indigenismo, não de pedagogia. (…) Este livro vem a ajudar a consolidar essa linha de pesquisa e esse debate, colocando na agenda da educação, definitivamente, a escolarização indígena, de modo a que reflexões críticas e atentas às comunidades escolares possam nos auxiliar a fazer novos e sempre renovados balanços dessas experiências, no que elas têm de benefício ou não, no que elas têm de inovador, ou não, mas especialmente tendo em vista e pelos olhos de seu principal público, as crianças indígenas. Uma inovação temática que é também uma inovação metodológica – a avaliação da escolarização indígena por suas crianças – que se espera possa ter longa vida e gerar bons frutos.

Clarice Cohn e Antonella Tassinari
(Trecho do Prefácio)

Informação adicional

Peso 0.3 kg
parcelas

sinopse

indice

Informações do Autor

Nº de Páginas

Nº da Edição

Organizadores

Ficha Técnica

isbn

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “Criança indígena: diversidade cultural, educação e representações sociais”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *