150 de 150 produtos cadastrados na categoria Lançamentos

Próximo »  

Matrizes da modernidade republicana : cultura política e pensamento educacional no Brasil

Matrizes da modernidade republicana : cultura política e pensamento educacional no Brasil

Autor: Marlos Bessa Mendes da Rocha


R$39,00







Nº da Edição: 2ª edição (2019)

Nº de Páginas: 192

Isbn: 978-85-7496-436-2

Dimensões: 14x21 cm



Disponibilidade: Em estoque


Dúvidas ?
 
 


Calcular frete:

Formas de pagamento:

 

R$39,00

Parcele em até x sem juros


 

ORELHAS

Em sua tese de doutorado, defendida em 2002 na Faculdade de Educação da USP, agora transformada em livro, o próprio autor diz que a intenção de seu trabalho foi resgatar os sentidos diversos e justapostos assumidos pelo ideário educacional, tomando como referência os discursos políticos de figuras de destaque no pensamento social brasileiro, nos quais o tema educacional nem sempre é o centro da preocupação. Ou seja, Marlos buscou entender o pensamento educacional no campo mais vasto da cultura política.

Para tanto, faz ampla e inovadora leitura de expoentes que vão da geração da ilustração brasileira aos pioneiros da educação. Rui Barbosa e Alberto Salles, na leitura do autor, fazem parte daquela geração que antecedeu a geração dos críticos republicanos, esta formada por autores aqui trabalhados, de Alberto Torres e Oliveira Vianna até Vicente Licínio Cardoso e Fernando de Azevedo, este como representante do republicanismo paulista. Os pioneiros da educação são um desdobramento dos críticos republicanos, mas que já escapam em muitos sentidos dos supostos dessa geração, apontando para um certo sentido de moderno na educação brasileira. Fernando de Azevedo e Anísio Teixeira são expressões diferenciadas desse “ator moderno”. Nesta vasta leitura e na rica análise que dela deriva, o livro resgata as contribuições de outros importantes educadores, entre eles Carneiro Leão, nos anos de 1920, e Jorge Nagle, nos anos de 1970.

Novamente usando as palavras do autor na tese citada: “O trabalho resgata trajetórias de deslocamentos históricos, tanto do ponto de vista institucional como do conceitual. E o conceito não é nele percebido como reflexo; é tomado como constitutivo do próprio deslocamento. Ele muda o registro de uma percepção. Nesse sentido, torna-se objeto por excelência do estudo”. E, por fim, “O trabalho pretende agregar ao debate educacional contemporâneo dimensões críticas que possam situar certos fundamentos de nossas convicções, sempre alertando para a concepção de modernidade subjacente”.

Osmar Fávero

Professor titular da

Universidade Federal Fluminense

 

 


Sumário

PREFÁCIO À SEGUNDA EDIÇÃO            ix

 

INTRODUÇÃO.................................................................................................................... 1

 

CAPÍTULO UM................................................................................................................... 9

A CULTURA POLÍTICA REPUBLICANA, O CONTRAPONTO MONÁRQUICO
E A GERAÇÃO DOS CRÍTICOS REPUBLICANOS

1. As duas dimensões valorativas do paradigma republicano ................................................. 15

2. O modelo da estabilidade republicana: Campos Sales......................................................... 24

3. Alberto Torres: a inflexão do paradigma republicano......................................................... 38

4. Oliveira Vianna: herdeiro de Uruguai?.............................................................................. 43

 

CAPÍTULO DOIS............................................................................................................... 51

A “ILUSTRAÇÃO BRASILEIRA” E A GERAÇÃO DOS CRÍTICOS REPUBLICANOS

1. A reforma eleitoral de 1881........................................................................................... 53

2. Liberais e liberais: Rui Barbosa e a exclusão dos analfabetos do regime eleitoral................. 56

3. Um precursor da geração dos críticos republicanos: Alberto Salles.................................... 63

4. A outra modernidade: os críticos republicanos ou a geração que nasceu com a República..... 72

5. Possibilidades e limites da outra modernidade republicana.................................................. 84

a. Vicente Licínio Cardoso: o articulador de uma geração...................................................... 84

b. A junção do criticismo republicano paulista com a geração dos críticos republicanos:
Fernando de Azevedo e a Reforma do Distrito Federal.......................................................... 94

CAPÍTULO TRÊS............................................................................................................ 119

OS PIONEIROS DA EDUCAÇÃO E A NOVA MATRIZ DE MODERNIDADE

1. Um lugar privilegiado da militância educacional: a Associação Brasileira de Educação......... 123

2. A constituição de um novo ator educacional: os pioneiros da educação............................. 132

2.1. Uma modernidade não impositiva ou a convivência com o diverso:
o episódio Nóbrega da Cunha............................................................................................ 134

2.2 A educação democrática vista sob a perspectiva da igualdade:
Fernando de Azevedo e o Manifesto dos Pioneiros.............................................................. 140

2.3. A educação democrática vista sob a perspectiva da liberdade: Anísio Teixeira............... 149

2.4. A modernidade dos pioneiros da educação................................................................... 153

 

CONCLUSÃO................................................................................................................. 165

 

REFERÊNCIAS............................................................................................................... 171

Arquivos pesquisados...................................................................................................... 178

 

sobre o autor    


Professor associado da Universidade Federal de Juiz de Fora (aposentado). Doutor em educação (história e filosofia) pela Universidade de São Paulo. Mestre em ciência política pela Universidade Estadual de Campinas. Graduado em ciências sociais pela Universidade Federal Fluminense. Coordenou o Grupo de Pesquisa em História da Educação (Faculdade de Educação – UFJF) (2006-2015). Autor do livro: Educação conformada: política pública de educação no Brasil – 1930/1945 (Juiz de Fora: UFJF / Inep, 2000).

 


Opiniões do cliente

Nenhuma avaliação no momento.

 
   

Desenvolvido por Lógica Digital Lógica Digital